‘Sono Sombrio’ é uma história assustadora sobre três garotas que passam o fim de semana em uma cabana na floresta e aprendem sobre uma lenda urbana assustadora.

Samantha tinha duas melhores amigas chamadas Jenny e Amber. Seu pai iria levá-la em um fim de semana de férias e ela as convidou para irem juntas. Sua família era dona de uma cabana no bosque e na sexta-feira à noite todos partiram para lá.

“Veem aquele lago?” perguntou Samantha assim que chegaram. “Aquele é o lago Samantha. Meu pai cresceu aqui. Ele amou tanto o lugar, que me deu o nome depois disso ”.

Naquela noite, depois de desfazerem suas coisas, as três garotas sentaram-se ao redor de uma fogueira e pensaram em maneiras de se divertirem.

“Alguém tem alguma história de terror?”, perguntou Amber.

“Eu tenho uma”, disse Jenny. “É uma história verdadeira também. Aconteceu com uma amiga de um amiga minha. Ela estava cuidando de duas criancinhas certa noite. Estava sentada no escuro sozinha assistindo TV e o telefone tocou. Ela atendeu e ouviu uma voz com respiração pesada do outro lado que disse: Você verificou as crianças? ”

“Jenny, vamos lá!”, Amber interrompeu. “Todo mundo já ouviu isso. Essa é a história mais assustadora de sempre! Alguém mais tem uma história? Uma que é realmente seja de verdade?”

“Eu conheço outra”, disse Samantha. “Cerca de 10 minutos a pé daqui, há uma antiga casa abandonada. Nós até passamos por ela no caminho até aqui. Está no meio do nada, afastada de uma pequena estrada lateral. Há muito tempo, um certo homem morou lá. Sua família era realmente rica e eles possuíam centenas de acres de terra por aqui.

Este homem conheceu uma simples camponesa de uma cidade pequena e eles se apaixonaram. Sua família não ficou muito feliz com essa paixão. Eles não achavam que a garota era boa o suficiente para ele, mas o homem os ignorou. Ele era um tipo independente de rapaz e construiu uma pequena casa em um pedaço de sua terra, no meio do nada.

Ele se casou com essa garota e tudo era maravilhoso. Eles tiveram uma filha e eventualmente tiveram um filho. É aí que a história começa a ficar ruim. Seu filho ficou doente. Não fisicamente, mas mentalmente. Ele estava doente da cabeça. Não era deficiente mental nem nada, só estava fora de si.

Aos nove anos de idade, ele ficou impossível para seus pais cuidarem. Fazia birras, não dormia direito, desaparecia na floresta e se escondia, esses tipos de coisas.

Não sabendo mais o que fazer com seu filho, o homem pediu ajuda à sua família.

Eles o mandaram para um lugar no meio da floresta. Não era um manicômio, mas atendia pessoas com necessidades especiais, se você entende o que quero dizer. 

Com o tempo, a família se acostumou a não tê-lo mais por perto. Eles gradualmente pararam de ir visitá-lo. É como se nunca tivessem tido um filho e tudo voltou a ser maravilhoso novamente.

Oito anos depois, o menino, que agora tinha cerca de 16 ou 17 anos, conseguiu escapar do hospital. A equipe fez uma busca, mas não o encontraram em lugar nenhum. Sua família foi notificada e eles ficaram arrasados. Eles estavam preocupados com sua segurança, pois o menino esteve sozinho por semanas. Então, provavelmente já estava morto.

Mas o menino não estava. Uma noite, ele encontrou o caminho de volta para casa. Entrou em casa e, um por um, matou toda a sua família … Seu pai, sua mãe e sua irmã … Todos eles cortados em pedaços.

Com o sangue ainda pingando de seu machado, ele desapareceu na floresta. Quando os horríveis restos de sua família foram descobertos alguns dias depois, os habitantes da cidade ficaram horrorizados. A polícia tentou encontrar o menino, mas não adiantou. Até hoje, ele está desaparecido.


Compre Já o Seu!

História de Terror: Sono Sombrio 1
EDGAR ALLAN POE: MEDO CLÁSSICO, VOL. 2

Desde então, todo ano, na época da colheita, as pessoas desaparecem. No lugar deles, uma boneca de casca de milho era deixada para trás. Diz a lenda que o menino ainda vagueia pelos bosques por estas bandas.

As cidades vizinhas compraram a lenda e penduram bonecas na porta da frente para proteção. Eles dizem que se o menino vê uma boneca pendurada na porta de uma casa, ele passa por aquela casa e deixa os moradores em paz. Ninguém sabe se é verdade ou não, mas há uma boneca pendurada na porta de todas as casas da cidade”.

“Isso é tão assustador!”, gritou Jenny. “Você tem uma boneca na sua porta?”

“Claro”, disse Samantha. “Meu pai diz que ele não acredita na lenda, mas penduramos uma por via das dúvidas”. 

“Eu acho que sujei minha calcinha”, disse Amber.

“Aparentemente, a casa ainda é assombrada pelos fantasmas da família assassinada, e se você subir lá tarde da noite, você pode ouvir a coisa toda acontecer novamente”. 

“Você acha que poderíamos ir até lá?”, perguntou Jenny.

“Claro”, disse Samantha. “Mas amanhã, durante o dia. Não faz sentido testar a sorte”.

Naquela noite, as meninas dormiram amontoadas no mesmo quarto, tentando fingir que não estavam assustadas com a história e esperando ouvir algo batendo na janela a qualquer momento.

Na manhã seguinte, o pai de Samantha fez um grande café da manhã para todos e eles foram nadar no lago. Por volta do meio dia, elas decidiram fazer a tal viagem até a velha casa assombrada.

Quando chegaram lá, as garotas sentiram uma presença assustadora no lugar antigo e abandonado. Foi o suficiente para fazer seus pelos arrepiarem. Elas exploraram as ruínas da antiga casa, espiando em cantos e peneirando os escombros.

Depois de um tempo, Samantha viu algo meio enterrado na terra. Era algum tipo de livro. Ela cavou e tirou a poeira. As garotas se reuniram, ela abriu o livro e começou a  folhear as páginas amareladas.

“É como um diário ou algo assim”, disse Samantha.

“Talvez seja o diário dele …” Jenny sussurrou.

“De quem é o diário?”, perguntou Amber.

“Do assassino…” disse Jenny. “O cara que matou a própria família.”

Samantha leu o diário em voz alta enquanto as outras ouviam.

“Há uma dedicatória inscrita dentro da capa”, disse ela. “Lê-se: Para minha família que eu amo e prezo e que sempre estará comigo.”

5 de setembro de 1987.

Tem sido difícil sozinho. Tudo o que eles tinham que fazer era falar comigo. Eles não podiam falar comigo? Eu ouço suas vozes tarde da noite às vezes. Eu ouço seus gritos. Está frio e escuro. Eu precisava de amor. Eles não me amavam. Os remédios sumiram. Eu sou livre, livre de todos eles. Se eles não podiam me amar, eles deveriam sumir. Sono Sombrio para todos. Eu ouço suas vozes ainda. Sempre gritando.

4 de dezembro de 1987.

Eles pararam de procurar por mim. Está tudo bem para mim agora. Eu moro na floresta. Eu persigo os animais e os coloco no sono sombrio. Assim como mamãe, papai e mana. Eu visito minha antiga casa à noite. Eu ouço as vozes. Pelo menos eles falam comigo agora.

3 de outubro de 1995.

Eu deixei a floresta anos atrás e me mudei para uma pequena cidade próxima. Ninguém me reconhece. Ninguém sabe quem eu sou. Eu ouço as pessoas contando minha história às vezes. Isso me faz rir por dentro. Todos eles me temem. Eu ainda venho para a floresta às vezes. Eu passo as noites na minha antiga casa. Mamãe e papai ainda falam comigo. Eles dizem que estão muito orgulhosos de mim.

2 de novembro de 1998.

A vida tem sido boa. Eu encontrei um emprego. Eu comprei uma casa. Eu conheci uma garota. Ela é muito quieta e bonita. Às vezes eu a trago para a floresta. Ela gosta. Eu deixei que mamãe e papai a vissem. Eles gostaram dela.

1 de julho de 2000.

Hoje é um ótimo dia. Eu tenho um bebê agora. Eu estou tão feliz. Mamãe e papai são avós. Minha esposa não está muito bem. Foi difícil para ela. Ela pode não conseguir. Talvez ela tenha um sono sombrio. Estou feliz agora.

13 de agosto de 2010.

Estou muito orgulhos da minha filha. Ela é como eu. Exceto que é muito mais inteligente. Ela não tem problemas. Ela não ouve as vozes. Ela vai para a escola e tem muitos amigos. Não como eu. Às vezes eu a levo para a floresta. Eu a amo tanto. Eu a nomeei como o lago. Samantha.

Por alguns momentos, depois que Samantha parou de ler, houve um silêncio atordoante.

“Que diabos?!”, gritou Jenny.

“Samantha, isso é algum tipo de piada?” Amber perguntou nervosamente. “Não é engraçado.”

“Isso … Isso não pode ser verdade!” Samantha sussurrou. “Não pode ser …”

Só então, elas ouviram o som de gravetos estalando por trás delas. Quando se viraram, viram o pai de Samantha parado. Havia uma expressão estranha e dolorosa no rosto e ele segurava um machado nas mãos.

“Você não deveria ter encontrado isso”, ele murmurou. “Não há outro jeito agora. Sono Sombrio para todos. ”

“Não papai!” Samantha gritou. “NÃO! NÃO! NÃO! NÃO!”

Quando o pai de Samantha terminou de cortar todos os corpos, ele colocou as peças em grandes sacos de plástico e as enterrou no meio da floresta … tão fundo que ninguém jamais as encontraria … Agora elas poderiam ficar juntas para sempre …

“Eu vou cuidar de você agora”, ele murmurou enquanto acariciava a terra com a pá. “Você pode não entender agora, mas irá com o tempo. Essa é a única maneira de estarmos juntos. Sono Sombrio para sempre, todos nós ficaremos juntos”.

Traduzido e Adaptado por Escrita Sombria de ScaryForKids

E aí, o que achou da História de Terror ‘Sono Sombrio’? Leia As Melhores Histórias de Terror no Nosso Acervo Sombrio. Abraços Sombrios!

Escolhidos Para Você!